Como planejar sua ida a Machu Picchu

Se você está planejando seu roteiro para o Peru e está meio confuso, então vai adorar esse post! Eu demorei bastante para entender a logística da minha visita a Machu Picchu, por isso eu reuni nesse post todas as informações, dicas e dúvidas frequentes para você organizar seu roteiro .

viajando-em-321-converção-real-brasileiro-soles-peruano

Águas Calientes – cidade base para Machu Picchu

Primeiro de tudo é preciso entender que Machu Picchu é a montanha de visitação, não a cidade que você irá se hospedar. O nome da cidade que você vai se hospedar se chama Águas Calientes, mas como todo mundo fica nessa cidade com um único objetivo, acabam chamando Águas Calientes de Machu Picchu também (por isso acaba confundindo).

Essa é uma cidade pequena, voltada para o turismo. Não tem como se perder, é tudo bem perto, tem uma pracinha central e ruas com vários restaurantes. Você vai ver vários hostels e hotéis (alguns bem luxuosos). É uma cidade mais cara em questão de estadia e comida, comparando com Cusco e Lima.

12-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-peru-dicas-como-chegar-preços

Como chegar a Águas Calientes

Águas Calientes fica bem longe de Cusco. Bem-longe-de-Cusco. Ok? Isso era muito difícil de entrar na minha cabeça, eu achava que Machu Picchu era perto de Cusco. Enfim… tem duas únicas maneiras de chegar a Águas Calientes:

Primeira opção: de trem (a forma mais cara e mais confortável).
Segunda opção: van + trekking (a forma mais em conta e mais aventureira/cansativa)

mapa-cusco-aguas-calientes-como-chegar-trem-ou-hidreletrica

A primeira opção é a mais fácil, basta comprar uma passagem de trem e curtir 4 horas de viagem com uma vista incrível. O trem tem vista dome, tenho certeza que você verá paisagens de tirar o folego! Já a segunda opção, também vai tirar seu folego… só que de outra maneira. É preciso percorrer 6 horas de van e depois fazer um percurso de duas horas e meia caminhando. Esse é o caminho da hidrelétrica, famoso entre os mochileiros que adoram economizar ou se aventurar.

“Ta Angela, então eu quero a primeira opção…”  Vá em frente, caro leitor! Eu também queria, para falar a verdade. Só que o trem custa em torno de R$500 e a opção van+trekking custa R$80 (com almoço incluso). Então o que conta nessa escolha é o peso no seu bolso.

Claro que a vista dome deve ser incrível, mas a economia de R$420 vale muito a pena, ainda mais num pais como o Peru, onde tudo é barato. E vou te falar, foi divertido fazer todo o percurso, altos desafio!

Sobre o caminho da hidrelétrica, em breve vou fazer um post contando certinho. Mas já vou adiantar: contratei a van com uma agência de viagem de um brasileiro em Cusco. Isso facilitou muito, o dono foi super gente boa! O nome é Peru Travel Company, podem entrar em contato pelo whatsapp do Rodrigo +51 946 789 885.

9-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-peru-dicas-como-chegar-preços

Quantos dias ficar em Águas Calientes

Eu dormi dois dias e achei ótimo, mas se seu roteiro no Peru está curto ou você optar ir de trem, um dia já é suficiente.

O que eu fiz:
Sai de cusco cedinho de van, fiz o trekking e cheguei no hostel em Águas Calientes fim da tarde. Dormi bastante e no outro dia acordei mega cedo para pegar o bus para subir a Machu Picchu. Voltei de MP morta! Não me imaginei fazendo o trekking e encarando a van naquele dia, ainda bem que eu tinha mais uma noite lá. E no outro dia fiz o trekking e peguei a van de volta para Cusco.

O que você pode fazer (se seu roteiro estiver apertado ou optar ir de trem):
Saia de cusco bem cedinho (seja de trem ou pelo caminho da hidrelétrica), durma uma noite em Águas Calientes e no outro dia vá cedinho a MP. Separe uma manhã toda na montanha e depois volte para Cusco nesse mesmo dia. Mas já vou adiantar que vai ser corrido e cansativo! E talvez você precise conhecer Machu Picchu as pressas, já que tem horário para voltar. Mas funciona!

24-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-peru-dicas-como-chegar-preços

Como comprar o ingresso para Machu Picchu e quanto custa

Você pode comprar pelo site oficial do governo do Peru (clique aqui) ou em alguma agência de viagem autorizada a vender os ingressos. Eu escolhi chegar no Peru e comprar, pois como sou estudante, paguei a metade do preço e no site não tinha essa opção (precisa da carteirinha internacional de estudante ISIC). Deu aquele medinho de chegar lá e não ter mais, mas comprei uma semana antes da visitação e deu certo.

Existem 3 tipos de ingressos
– Machu Picchu (s/. 128)
– Machu Picchu + Montanha (s/. 142)
– Machu Picchu + Huayna Picchu (s/. 152)

Calma que eu explico 🙂 Além da área comum de visitação de Machu Picchu (aquela que você vê nas fotos) também existe duas montanhas: Montanha Machu Picchu (subida de uma hora e meia a pé) e Montanha Huayna Picchu (subida de duas horas e meia a pé).

Ou seja, além das suas caminhadas pela cidade perdida dos incas, você ainda pode subir duas outras montanhas. Mas já adianto: é bem difícil! O ar é bem rarefeito e cansa bastante. Comprei para a montanha Machu Picchu e desisti nos primeiros vinte minutos. A subida era extremamente ingrime e cansava muito. Logo, imagino que a Montanha Huayna Picchu seja mais difícil ainda haha. Mas falaram que é lindo ver lá de cima!

5-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-peru-dicas-como-chegar-preços

Como sair de Águas Calientes e subir Machu Picchu

Você pode fazer esse trajeto a pé ou de ônibus. A pé não custa nada, você só precisa da sua disposição para subir duas horas até chegar lá em cima. De ônibus custa U$24 ida e volta, um trajeto de 30 minutinhos (pode comprar só ida ou só volta também).

Por comodidade e por estar cansada de trilhas/trekking/caminhadas, eu escolhi ir e voltar de ônibus. Muitos preferem subir de ônibus e voltar a pé, isso fica a seu critério! Se for de ônibus, o ideal é comprar um dia antes para evitar filas, a venda da passagem fica bem perto do centrinho da cidade, bem fácil de achar. O ônibus começa a fazer as viagens a partir das 06:00 da manhã. Chegue 5:40 e a fila já estava quilométrica… Então não durma no ponto e chegue cedo.

Como contratar um guia

A princípio eu estava subindo Machu Picchu sem guia nenhum e já estava super arrependida. Mas aí logo que cheguei na entrada, tinha vários guias oferecendo serviços. No geral custavam s/.30 por pessoa em um grupo de 6 pessoas. Mas bem choradinho consegue por menos ( s/.15 no meu caso). Melhor coisa que eu fiz foi ter contratado um guia, tudo fez bem mais sentido! Ele explicou tudo tim por tim em duas horas. Nos deus dicas, contou histórias e nos mostrava os melhores ângulos para fotos.

Ouvi várias pessoas falando que tinham guia contratado mas chegaram lá em cima e não achavam eles. Furada, né? Fiquem ligados!

15-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-peru-dicas-como-chegar-preços

Quantas horas ficar visitando Machu Picchu

Sai do hostel 5:40, cheguei em MP às 07:20 e voltei às 13:00 horas. Fiquei praticamente metade de um dia por lá. Fiz tudo com calma, o tempo era todo meu! Voltei porque eu já estava cansada e o sol era bem forte lá em cima. Lembrando que eu tinha tempo porque dormi dois dias em Águas Calientes. Muitos precisam visitar “correndo” porque tem hora marcada para partir.

Onde se hospedar

Fiz minha reserva pelo booking e pesquisei pelo menor preço. Foi um super achado ter ficado no Hostal Imperio de los Inkas! Peguei um quarto duplo com banheiro privativo, café da manhã e serviço de limpeza, tudo por U$45 a diária (para duas pessoas). Comentei que essa cidade era mais carinha, lembra? Mas ficava bem pertinho da praça principal de Águas Calientes, tem mercadinho do lado, várias lojinhas, restaurantes e os atendentes eram muito queridos! Inclusive, o café manha é entregue em uma sacolinha, para você ir comendo no caminho de Machu Picchu às cinco da manhã.

1-viajando-em-321-blog-viagem-machu-picchu-dicas-como-chegar-preços

Muita informação? Muito difícil? Calma que as coisas se ajeitam, juro hahahah. Eu precisei de ajuda para entender várias coisas sobre meu roteiro, e se você precisar de ajuda também pode mandar um email para o viajandoem321@outlook.com 😉

Você pode salvar esse post no seu Pinterest

24. Machu Picchu

separação - viajando

Veja outros posts sobre o Peru
– Próximo destino: Peru
– Pastoruri – trilha de aclimatação em Huaraz
– Trekking Laguna 69, Huaraz

até a próxima

Já segue o blog nas redes sociais?

5 comentários sobre “Como planejar sua ida a Machu Picchu

  1. Olá, Angela, excelentes conselhos. Gostaria de passar mais alguns. A melhor época para se visitar Machu Picchu vai de abril a outubro (temporada seca) e para evitar o mal de altitude recomenda-se aclimatar-se de 1 a 2 dias antes de iniciar qualquer atividade física e não se esqueça de tomar um chá de folha de coca, isto ajuda muito.

    Um abraço, Angela.

  2. Machu Picchu é realmente incrível, um dos lugares que quero voltar! Rodei durante 15 dias no Peru e o ÚNICO dia que choveu foi em Machu Picchu. Gostei da dica dessa caminhada, achei que a única alternativa além do trem era o caminho inca, que leva alguns dias. 😉

Deixe um comentário